Apesar do título, este estudo focaliza bem mais do que o vício em drogas. Ele trata das compulsões mais diversas e tenta identificar uma raiz comum a elas. Marcelo Caliari baseia sua fala em “Amor, imbatível amor”.

Essa obra de Joanna de Ângelis foi psicografada em 1998 por Divaldo Franco. Entre outro pontos, a mentora aponta para as razões psíquicas que conduzem e sustentam um indivíduo para a dependência. Sejam as substâncias químicas, o sexo, o jogo, o trabalho, a atividade física etc., a adição esconde uma necessidade. Ela pode ser uma fuga ou uma muleta social ou mesmo o desejo exclusivo pelo prazer.

Marcelo argumenta que se deve enxergar a situação pela perspectiva reencarnacionista. A dependência presente está ligada a condições passadas. Igualmente, a inconsequência atual pode resultar em dificuldades no futuro. Em razão disso, é grande a responsabilidade dos pais em observar e conduzir tendências dos filhos.

A exposição fez parte da 24ª feira do livro do Grupo da Fraternidade Espírita Irmã Scheilla, de Belo Horizonte. Ela ocorreu em novembro de 2019. E cada expositor escolheu uma obra para balizar sua participação.

Continuar lendo

Mais Episódios