Em 1963, a Federação Espírita Brasileira (FEB) lançou “Ressurreição e vida”. Esse foi o primeiro livro do Espírito Leon Tolstói psicografado por Yvonne do Amaral Pereira. Ele é composto por seis contos e duas novelas. E trata dos caminhos de redenção tendo a imortalidade como pano de fundo.

Um desses contos é “Discípulo anônimo”, tema desta palestra com Maria Célia de Jesus. Ela foi realizada em novembro de 2019 no Grupo da Fraternidade Espírita Irmã Scheilla, de Belo Horizonte. Na ocasião, a casa realizou sua 24ª feira do livro. E cada expositor recebeu o convite de tratar de um título específico.

Maria Célia abre sua fala tratando da aproximação entre a médium e o autor. Depois, apresenta “Ressurreição e vida” de forma geral, destacando a linguagem marcada pelo regionalismo russo. De toda forma, a maior parte da palestra dedica-se a “Discípulo anônimo”.

Nessa narrativa, Tolstói apresenta o “moço do manto marrom”. Trata-se de um seguidor de Jesus em sua vida pública. Sempre calado e discreto, ninguém no colégio apostólico sabia sequer seu nome. Em toda ocasião, o rapaz observava as curas e anotava em pergaminho a lição vivenciada. Esse discípulo acompanhou o Mestre até os instantes finais, a crucificação, e, em sonho, recebeu dele uma atribuição.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios