O esclarecimento a partir da perspectiva da imortalidade constitui uma bênção. Joga luz naquilo que é considerado estritamente material e, assim, não devidamente compreendido. Aplicado à sexualidade, por exemplo, ele dirime controvérsias e preconceitos. E esta é a proposta deste estudo.

Célio Alan Kardec de Oliveira trabalhou o tema do sexo como elemento da dinâmica evolutiva. Segundo sua análise, esse caráter de relação progrediu pari passu à humanidade. “Sexualidade: da animalidade ao amor” é o título de seu livro, lançado em 2019.

E o autor perpassa sucintamente o conteúdo da obra. Ele foi um dos convidados da 24ª feira do livro do Grupo da Fraternidade Espírita Irmã Scheilla. Essa edição ocorreu em novembro do ano passado. E cada expositor recebeu a tarefa de explorar uma publicação.

A fala de Célio tem duas partes bem definidas. Na primeira, apresenta conceitos da ciência. Ele distingue sexo de gênero e de orientação sexual. Também trata do comportamento e dos diversos distúrbios no campo.

Por fim, oferece uma interpretação de todas essas questões complexas pela visão espírita. Tal lupa oferece informações úteis para o discernimento. O comportamento na área do sexo constitui somente a chamada ponta do iceberg.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios