“Um novo olhar sobre ‘O Problema do ser, do destino e da dor’” foi lançado em 2018 pela editora da AME-Brasil. O livro revisita a obra seminal de Léon Denis, traduzida para o português exatamente um século antes.

Em novembro do ano passado, a Associação Médico Espírita de Minas Gerais (Amemg) promoveu seu lançamento em Belo Horizonte. Alguns dos articulistas da nova publicação apresentaram suas contribuições. E um deles foi Tales Argolo, que revisitou um tema central do trabalho do “Apóstolo do Espiritismo”.

“A Lei dos Destinos” é um capítulo de feitio filosófico. Nele, Denis reflete sobre as “molas” que impulsionam o ser em sua evolução em direção a “uma sabedoria mais ampla, uma luz mais viva”. Tales promove um diálogo entre o teor original e outros autores, notadamente Pietro Ubaldi e alguns dos psicografados por Chico Xavier.

O expositor destaca dois pontos desse mecanismo sistêmico de aprimoramento. Um é a dor, que, conforme Denis, necessita integrar qualquer processo educativo. E o outro constitui a Lei de Causa e Efeito. Colhe-se aquilo que se semeia. Assim, o progresso moral do indivíduo se estrutura por meio das ações permanentes no bem e no amor.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios