Imagine a mãe de Judas indo ter com Maria de Nazaré após tudo ter ocorrido. O filho de um traído o da outra. Este assassinado em decorrência da traição. E aquele, arrependido, levado ao desespero de tirar a própria vida. Como seria o diálogo? Qual a reação da mãe de Jesus? Qual carregava a maior dor?

Esse exercício de imaginação conduziu Altay Veloso para compor esta música. Dura, pungente, triste e belíssima, a canção carrega uma mensagem para qualquer mãe, de qualquer época ou lugar.

Ela foi apresentada pelo próprio compositor no Seminário Literomusical “Brasil, coração do mundo, pátria do Evangelho”. Esse encontro homenageou a obra homônima de Humberto de Campos e psicografada por Chico Xavier. Ele foi promovido pelo Instituto SER em 2014.

“A mãe de Judas” faz parte da ópera “Alabê de Jerusalém”, monumento musical de Altay Veloso distribuído pela Versátil Vídeo Spirite. A narrativa focaliza a biografia de Jesus Cristo pelos olhos de um africano negro. A mensagem dessa obra é um alerta pela coexistência fraterna entre as diferentes religiões em favor da emancipação espiritual da humanidade.

Continuar lendo

Mais Episódios