Luís Olímpio Guillon Ribeiro é um ícone do Espiritismo no Brasil. Presidiu a Federação Espírita Brasileira (FEB) em dois períodos. O mais longo deles, de 1930 a 1943, quando desencarnou. Nessa fase iniciou-se a publicação dos livros psicografados por Chico Xavier.

Como dirigente, atuou na estruturação institucional do movimento espírita. Guillon também foi um intelectual reconhecido. Traduziu quatro das cinco obras da Codificação, além de “Obras Póstumas”, também de Allan Kardec. Suas traduções são as referendadas pela FEB.

E esta é a primeira manifestação espiritual dele, falando pela voz de Chico. A psicofonia foi registrada em maio de 1955 no Grupo Meimei, em Pedro Leopoldo. As gravações em áudio do período receberam transcrição de Arnaldo Rocha, um dos integrantes da equipe mediúnica. O material deu origem a dois livros. Décadas mais tarde, as psicofonias foram recuperadas pela Versátil Vídeo Spirite para esta série.

Em sua comunicação, Guillon Ribeiro faz uma prece. Nela, recorda o papel do Espiritismo em resgatar a pureza consoladora do Evangelho. Para tal, os valores e a moralidade dos cristãos primitivos são referências aos espíritas.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios