Francisco Dias da Cruz (1853-1937) foi um destacado médico homeopata do Rio de Janeiro. Também atuou como orador e articulista espírita de grande eloquência e inteligência. Presidiu a Federação Espírita Brasileira (FEB) de 1890 a 1895, sendo contemporâneo e amigo do colega de profissão Bezerra de Menezes.

Em 5 de maio de 1955, ele se manifestou pela psicofonia de Chico Xavier. A reunião foi realizada no Grupo Meimei, em Pedro Leopoldo. As comunicações desse período foram gravadas e transcritas por Arnaldo Rocha, que integrava a equipe. Cerca de 50 anos depois, esses áudios foram recuperados e organizados pela Versátil Vídeo Spirite. A distribuidora é a responsável por esta série.

Arnaldo lê a mensagem introdutória à comunicação. Nela, Dias da Cruz alerta para os riscos espirituais do monoideísmo ou da fixação mental. Sua fala é repleta de referências científicas, especialmente da fisiologia humana. O médico descreve o aspecto obscuro do Espírito na erraticidade que, quando encarnado, prendia-se ao ódio, à inveja, ao ciúme etc. Por isso, faz uma defesa veemente da prática do bem.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios