Assistindo

A PAIXÃO DE JOANA DARC

Filmes
01:20:36

MINHAS VIDAS – PARTE 01

Filmes
02:21:03

MINHAS VIDAS – PARTE 02

Filmes
01:33:41

ART SPIRITE

Filmes
00:06:24

LOLA LEILA

Filmes
00:31:52

POR CINCO DIAS

Filmes
00:08:56

ESPIRITISMO – DE KARDEC AOS DIAS DE HOJE

Filmes
00:53:57

E A VIDA CONTINUA

Filmes
01:40:09

O LIVRO DOS ESPÍRITOS SEGUNDO O CINEMA

Filmes
01:44:43

JOELMA 23 ANDAR

Filmes
01:21:59

UMA DÍVIDA DE NATAL

Filmes
00:30:38

MINHA VIDA NA OUTRA VIDA

Filmes
01:32:57

O GRITO

Filmes
00:05:02

A REENCARNAÇÃO DE MANIKA

Filmes
01:42:08

SOLITUDE

Filmes
00:19:46

SOLITUDE (VERSÃO COM AUDIODESCRIÇÃO)

Filmes
00:20:36

IRMÃO SOL, IRMÃ LUA (FRATELLO SOLE, SORRELA LUNA)

Filmes
02:08:36

O PROCESSO DE JOANA DARC

Filmes
01:01:25

JAN HUS – O REFORMADOR CRISTÃO

Filmes
02:04:39

SÓCRATES

Filosofia - Versátil
01:53:52

NESTE MUNDO E NO OUTRO

Filmes
01:44:22

A FELICIDADE NÃO SE COMPRA

Filmes
02:10:40

O ENCONTRO DIVINO

Animação
00:08:10

SANTA JOANA

Filmes
01:50:52

SANTO AGOSTINHO

Filmes
01:55:08

FREUD ALÉM DA ALMA

Espiritas em casa
02:14:16

GIORDANO BRUNO

Espiritas em casa
01:55:02

PARA SEMPRE PESTALOZZI

Filmes
01:53:18

O EVANGELHO SEGUNDO SÃO MATEUS

Filmes
02:17:17

VICTOR HUGO NO CINEMA – PARTE 01

Filmes
00:22:49

OS MISERÁVEIS – PARTE 02, UMA TEMPESTADE SOB UM CRÂNIO

Espiritas em casa
01:55:30

OS MISERÁVEIS – PARTE 03, OS THÉNARDIER

Espiritas em casa
01:25:35

OS MISERÁVEIS – PARTE 04, LIBERDADE, QUERIDA LIBERDADE

Espiritas em casa
01:27:14

PONTO DE MUTAÇÃO

Espiritas em casa
01:50:55

ARCA RUSSA

Filmes
01:39:25

CORONAVÍRUS – O FILME

Filmes
00:05:25

A PAIXÃO DE JOANA DARC

Um clássico dos clássicos, oferecido pela Versátil Vídeo Spirite. A vida da santa guerreira inspirou muitas obras de arte. Entre elas, dezenas de filmes. Mas este, do diretor dinamarquês Carl T. Dreyer, é o mais prestigiado e importante.

Em 2007, a revista “Bravo!” publicou uma edição especial com os cem maiores longas de todos os tempos. A base foram outras listas produzidas por publicações como “The New York Times”, “Cahiers du Cinema”, “Time” e “American Film Institute”. E “A Paixão de Joana d’Arc” ficou em 36º lugar, à frente, por exemplo, de “A Doce Vida”, de Fellini, e “Tempos Modernos”, de Chaplin.

E qual é o mérito? A inovação na narrativa cinematográfica. O filme mudo é de 1928, rodado originalmente com apenas 20 quadros por segundo. Ele retrata só o julgamento e a execução de Joana. O destaque é o casamento da câmera com o rosto da atriz Maria Falconetti. Os supercloses traduzem todo padecimento, tristeza e pavor da personagem.

Conta-se que a filmagem foi tão extenuante para a atriz francesa que ela nunca mais apareceu em qualquer outra produção. De toda forma, deixou uma interpretação considerada das maiores da história. Outra raridade é a participação do conceituado teatrólogo Antonin Artaud, no papel de um dos bispos inquisidores.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios