No quarto estudo de Levítico pela perspectiva do Evangelho e do Espiritismo, Haroldo Dutra Dias descreve as funções do sacerdote. O livro é um código para aproximação de Deus e para a permanência em seu convívio. O distanciamento do homem em relação tornara-se tão grande que se tornou necessário um mediador.

Cumpre papel central nessa relação o tabernáculo, cuja construção Deus solicitou a Moisés, em Êxodo, para que estivesse no meio do povo. Assim como no Sinai, onde a população ficou no sopé assistindo ao recebimento das tábuas da Lei, na tenda, apenas os sacerdotes tinham acesso. Contudo, o contato com o Criador demanda sacrifícios de purificação. As ofertas (korbans) queimadas no altar simbolizam a passagem do mundo material ao espiritual. Santificar-se, isto é, separar o que é de Deus, necessita suplantar a matéria.

Admitido no tabernáculo, após cumprida uma série de rituais de purificação, o intermediador leva os pedidos da comunidade a Deus. E cabe a ele, ainda, conduzir ao povo o retorno dessas súplicas em forma de dons divinos concedidos.

Continuar lendo

Mais Episódios