Abraão confiou numa promessa que parecia impossível e agiu a partir de sua fé, contra os padrões da sociedade em que vivia. Sua esposa Sara duvidou e achou graça, por isso o filho que gerou foi chamado Isaque (riso, risada).
Abraão não tinha garantias, por essa razão sua entrega foi contabilizada como justiça.
Nesse contexto, a circuncisão é a marca que diferencia o grupo daqueles que se reuniram em torno daquele que confiou, em torno de Abraão.
Para o Espírita, o fato de participar de uma comunidade não o torna justo, pois após confiar é preciso agir, transformar-se. Teríamos nós, Espíritas, a fé de Abraão?
Continuar lendo

Mais Episódios