Os hebreus consideram o tempo sagrado. Sua passagem cíclica está impregnada na fé e na cultura desse povo. E, nesse sentido, o número 7 tem uma importância especial. Ele marca o dia do repouso de Deus após a Criação, conforme o Gênesis. O “shabbat” deve ser guardado à espiritualidade.

A partir do ano novo judaico, as principais festas hebraicas também relacionam-se com ciclos setenários segundo o calendário judaico. São elas a Páscoa, o Pentecostes e a Festa dos Tabernáculos. E também, é claro, o Yom Kippur, chamado Dia do Perdão ou da Purificação.

No episódio do estudo de Isaías à luz do Espiritismo, Haroldo Dutra Dias aprofunda a análise desses ciclos. E explica que o livro do profeta está igualmente marcado por eles. Essa informação é essencial para uma leitura espiritualmente proveitosa do texto.

Haroldo dedica-se ainda ao Yom Kippur da Terra. Não apenas os indivíduos, mas todo o orbe passa por um período decisivo de renovação geral. Para a Doutrina Espírita, esse período recebe o nome de transição planetária. E ele ressalta que todos os profetas do Antigo Testamento narraram sobre esta época, vislumbrando um “mundo vindouro”.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios