No episódio anterior, Haroldo Dutra Dias apresentou a expectativa popular, à época de Isaías, acerca do Messias que viria. A exemplo de Moisés, seria um libertador que conduziria a redenção política e social de Israel em um novo êxodo. Neste vídeo, é descrito o perfil messiânico anunciado pelo profeta. E o que se verifica é um choque de interesses e visões.

Isaías predisse com mais exatidão o caráter e a missão de Jesus. Apresentou-o como servo sofredor. Deveria padecer pela rebeldia das ovelhas do próprio rebanho. Permitiria o auto-sacrifício para exemplificar como construir o futuro carregando nas costas um passado de erros.

Haroldo ressalta que essa perspectiva do Cristo era muito superior à expectativa dos hebreus. Por isso ele foi incompreendido e martirizado. Pelo Messias, a reforma coletiva de paz e prosperidade viria. Mas ela representaria o reflexo concomitante à esfera íntima dos indivíduos.

Essa libertação interior teria dois aspectos. O primeiro, a quitação dos débitos contraídos perante a Lei de Deus. E o segundo, a espiritualização de cada ser.

Continuar lendo

Mais Episódios