No episódio, Haroldo Dutra Dias detalha ainda mais o contexto social de Isaías. Essas informações são fundamentais para a compreensão dos temas do livro. Especialmente, o que diz respeito às predições da vinda do Messias.

O povo hebreu foi o escolhido para receber o monoteísmo. Logo, deveria praticar seus princípios morais e compartilhar esses valores a outras nações. O Senhor único e onipotente era uma dimensão fundante daquela cultura. Ainda assim, não havia uma homogeneidade de vivência espiritual entre as pessoas.

As experiências da fé eram majoritariamente concretas. E essa característica determinou a linguagem da obra profética. O texto trata de reis, dos poderes e de aspectos materiais. Porém, o alvo de Isaías é espiritual.

O pano de fundo concreto foi utilizado pelo profeta para denunciar os erros do povo hebreu. Ele havia falhado no cumprimento dos desígnios que o Criador lhe confiara. Viria o Messias para corrigir a rota e reaplicar a lição. E Haroldo explica por que essa experiência equivocada se aplica aos espíritas brasileiros da atualidade.

Continuar lendo

Mais Episódios