Neste episódio, Haroldo Dutra Dias dá mais detalhes da estrutura de Isaías. Ele reforça, primeiramente, que o compêndio é resultado de tradição oral. O profeta tinha seus seguidores. E coube a eles o registro escrito dos ensinamentos e discursos do mestre.

Convém compreender ainda que a obra, como a conhecemos, não foi concebida inteiramente nos anos de Isaías. E esse é um critério importante de estudo de seus 66 capítulos. Uma porção final foi registrada em um período posterior à morte do profeta. Contudo, representam a sequência de seu trabalho, por seus discípulos, com a confirmação de suas predições.

Dessa divisão, leem-se dois princípios do livro. O primeiro, já trabalhado no episódio anterior, diz respeito às graves consequências da aliança política dos hebreus do sul com os assírios.

Por fim, Haroldo destaca o tema da misericórdia divina. Ele identifica ser esse um traço especial de Isaías em relação aos demais profetas. E a prova cabal desse amor do Criador, em favor da redenção dos filhos, seria o envio posterior do Messias.

Continuar lendo

Mais Episódios