O estudo de Êxodo à luz do Espiritismo vem se dedicando aos Dez Mandamentos. Haroldo Dutra Dias comenta um a um há alguns episódios. A proposta é se buscar a compreensão das normas naquele contexto de Moisés. Mas, sobretudo, trazer seu sentido espiritual para hoje.
Este vídeo destaca o quarto mandamento. Em razão da maior clareza de redação, o texto estudado é o do capítulo 5 de Deuteronômio. Nesse caso, o versículo (12) é extenso. Mas sua abertura diz: “guardarás o dia de sábado para santificá-lo.” Desde o recebimento da lei até a atualidade, de fato, o respeito ao shabbat constitui uma das marcas da tradição judaica.
Mas o que esse mandamento significa? Por que, ao realizar curas ao sábado, Jesus foi acusado pelos fariseus de infringi-lo? Haroldo lembra do caráter fundamental dos ciclos setenários no Antigo Testamento. Por exemplo, segundo Gênesis, Deus criou a Terra em seis dias e descansou no sétimo.
Porém, tomar o sábado meramente como dia do repouso é um equívoco. Trata-se de repouso, sim, mas das coisas materiais. A sequência do texto em foco estabelece que, na divisão da semana, seis dias seriam do homem para seu livre proveito. Mas um é de Deus. Um dia reservado para a transcendência, em louvor ao Criador.

Continuar lendo

Comentários

Acompanhar estes Comentários
Notificar-me de
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Mais Episódios

0
Participe da nossa comunidade! deixe seu comentário.x
()
x