QUANDO VOS INJURIAREM, ALEGRAI-VOS E REGOZIJAI-VOS

Sérgio Lopes admite não conhecer qualquer pessoa que se alegra ao ser alvo de injúria. Fala por ele próprio também. Psiquiatra e psicoterapeuta, ele tem experiência na leitura das emoções e de seus gatilhos. Ora, então, o que Jesus propõe nesse versículo do Sermão da Montanha? Seria algo utópico ou falso?

O expositor afirma que não. O Mestre é modelo e guia da humanidade, conforme “O Livro dos Espíritos”. Portanto, não seria ele uma referência inatingível. A partir desse raciocínio, Sérgio propõe reflexões sobre o trecho. E divide sua abordagem na alegria decorrente da injúria e na recompensa nos céus.

A ideia é não buscar uma interpretação literal da lição. Tampouco considerar que Jesus trata de uma ocasião específica ou de um padecimento presente recompensado no futuro. O médico trabalha a dimensão do céu íntimo. E alerta para a sabedoria almejada de receber como oportunidades quaisquer dificuldades, inclusive as injúrias.

A palestra integrou o 5º Congresso Espírita de Uberlândia (CEU). A edição de 2020 teve as bem-aventuranças como tema. A WEB Rádio Fraternidade organiza o evento. Todas as atividades contam com interpretação em Libras. Sérgio responde o público após a conferência.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios