A ORAÇÃO DO PAI NOSSO E AS BEM AVENTURANÇAS

“Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto interno e, tendo fechado a porta, ora ao teu Pai em segredo e teu Pai, que vê no segredo, te recompensará.” Assim falou Jesus no Sermão da Montanha. A oração sincera vem da intimidade, não por expressões públicas. E deve ser sincera, espontânea, e não por mera repetição de palavras.

O ensinamento tem como conclusão o modelo: o Pai Nosso. E Haroldo Dutra Dias afirma ser ele é muito mais do que uma prece. Representa uma referência de conexão mais consciente da criatura com o Criador.

O trecho, registrado no capítulo 6 de Mateus, serve de base para reflexões sobre o ato de orar. Para Haroldo, o Mestre orienta para que se estabeleça uma relação de confidência com o Pai. Assim, abre-se o coração em um gesto de humildade e confiança. Deixar clamarem as vozes do deserto íntimo é um esforço de educação do desejo. Eis o sentido da prece.

Esta conferência fez parte do 5º Congresso Espírita de Uberlândia (CEU). O encontro teve como tema as bem-aventuranças. A promoção é da WEB Rádio Fraternidade. Todas as atividades contaram com interpretação em Libras. E, ao fim da palestra, Haroldo respondeu perguntas do público.

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios