NÃO CREIAIS QUE EU TENHA VINDO TRAZER A PAZ, MAS SIM, A DIVISÃO

Alberto Almeida se debruça sobre essa intrigante frase de Jesus. E afirma que o Espiritismo tem a chave para interpretação. A palestra fez parte da programação do 4º Congresso Espírita de Uberlândia (CEU). O encontro foi realizado em janeiro pela WEB Rádio Fraternidade. Este vídeo tem interpretação em Libras.

Trazer não a paz, mas a espada e a divisão. A sentença do Cristo causa certo desconforto. Não à toa, Kardec escreve sobre ela no capítulo Moral Estranha. O texto integra o Evangelho Segundo o Espiritismo. Na melhor compreensão, a proposta é de ruptura com a paz mundana. O Mestre se opôs a esse estado estagnado e conivente com as convenções de época. É exemplo do contrário. Vivenciou uma condição plenamente pacífica e dinâmica, operosa e em sintonia com Deus.

Alberto Almeida interpreta nessa paz o convite da Doutrina Espírita. Podemos nos enxergar seres além do aqui agora. E, assim, romper preconceitos e intolerâncias com a espada de Jesus. O psicólogo relata um surpreendente atendimento mediúnico. O caso ocorreu em seu consultório.

Continuar lendo

Mais Episódios