Poesia Espírita

Poesia espírita

Como podemos definir uma poesia espírita? Baseada na Clareza e simplicidade da Doutrina, a Poesia Espírita, deve buscar a elevação de ideias e princípios.

A poesia, ou gênero lírico, é uma das sete artes tradicionais, pela qual a linguagem humana é utilizada com fins estéticos.

A Poesia Espírita

A Poesia EspíritaUm dos fatos fundamentais da Arte Espírita é que artistas não são apenas uma meia dúzia de gênios privilegiados. Todos os seres humanos, como herdeiros da divindade, têm um grande potencial de criatividade e expressão artística, afirma Dora Incontri em “Como se define uma poesia espírita?“*

O hermetismo ou um simbolismo exagerado não cabem bem a uma poesia espírita, afirma Incontri.

A Doutrina Espírita é racional, clara e simples, o que afasta a Arte Espirita de um linguajar indigesto, difícil e inacessível.

A Clareza e simplicidade da Poesia Espírita, porém, não deve significar pobreza, banalização ou lugar comum. Uma das especificidades da Arte Espírita deve ser a elevação de ideias, segundo a escritora.

Poesia Espírita é Arte Espírita

Arte Espírita não pode rastejar no desequilíbrio, no desespero, na aclamação do tétrico, mas deve abrir a alma para o infinito, deve transcender o terra à terra, para uma visão mais sublimada da dor, da morte, da existência, do universo…

Livros de poesia espíritaO aspecto de fidelidade ao espiritismo, que também deve necessariamente caracterizar a arte espírita.

Os livros de poesia espírita

Parnaso de Além-Túmulo, psicografado por Chico Xavier

Uma coletânea de 60 poemas de 14 poetas desencarnados (9 brasileiros, 4 portugueses e um anônimo). Entre eles nomes como:

Gotas de Luz, psicografado por Chico Xavier

Livro composto de trovas, onde o autor espiritual trata de temas como a caridade e a esperança. Somos chamados à prática dos ensinamentos de Jesus na busca contínua do nosso aperfeiçoamento.

Poetas Redivivos, psicografado por Chico Xavier

Obra composta por 113 poemas da rara beleza, fundamentados em temáticas que vão dos sentimentos e à ânsia de consolação, mal que padecem todos nós, aqui encarnados. Pela abençoada psicografia de Chico Xavier, comprovamos a continuidade da vida de seus autores.

* Fonte: Portal do Espírito