Espírito de Verdade

Em Espiritismo, o Espírito da Verdade ou o Espírito de Verdade é um espírito citado nas obras de Allan Kardec. A citação ocorre, primeiramente, em O Livro dos Espíritos, no último parágrafo dos prolegômenos, onde os participantes ativos da obra (personalidades já desencarnadas) são apresentados.

Em João 15:26, lemos:

Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito da verdade, que procede do Pai, testificará de mim.

Fomos apresentados ao Espírito de Verdade em Obras Póstumas de Allan Kardec, na 2ª parte intitulada “A minha primeira iniciação ao Espiritismo“

Kardec: Meu Espírito familiar, quem quer que seja, agradeço-te por ter vindo me visitar. Consentirá em me dizer quem tu és?

Resposta: “ Porque para ti, eu me chamarei A Verdade e todos os meses, aqui, durante um quarto de hora, estarei à tua disposição.”

Kardec: O nome Verdade, por ti adotado, constitui uma alusão à verdade que eu procuro?

Resposta: “Talvez; pelo menos, é um guia que te protegerá e ajudará.”

Kardec: Terá animado na Terra algum personagem conhecido?

Resposta: “Já te disse que, para ti, sou a Verdade; isto, para ti, quer dizer discrição; nada mais saberá a respeito.”

Kardec: Disse-me que será para mim um guia, que me ajudará e protegerá. Compreendo essa proteção e o seu objetivo, dentro de certa ordem de coisas; mas, poderia me dizer se essa proteção também alcança as coisas materiais da vida?

Resposta:  “Porque nesse mundo, a vida material é muito importante para se levar em conta; não te ajudar a viver seria não te amar.”

Os espíritos que são o Espírito de Verdade

“…Lembra-te de que os Bons Espíritos só dispensam assistência aos que servem a Deus com humildade e desinteresse e que repudiam a todo aquele que busca na senda do Céu um degrau para conquistar as coisas da Terra; que se afastam do orgulhoso e do ambicioso. O orgulho e a ambição serão sempre uma barreira erguida entre o homem e Deus. São um véu lançado sobre as claridades celestes, e Deus não pode servir-se do cego para fazer perceptível a luz.

São João Evangelista, Santo Agostinho, São Vicente de Paulo, São Luís, O Espírito da Verdade, Sócrates, Platão, Fénelon, Franklin, Swedenborg, etc., etc.”

O Espírito da Verdade e o Espiritismo

Vocabulário do Espiritismo