“A saúde está doente”. Esta afirmação forte abre o estudo de Ciro Dafia. O médico realiza um exercício de projeção. Como serão o suporte e a atenção à saúde humana na Terra em sua fase de regeneração? E qual será o entendimento acerca da condição saudável?

A palestra ocorreu no Hospital Espírita André Luiz. A realização foi da Associação Médico-Espírita de Minas Gerais (Amemg), na 37ª Semana de Psiquiatria e Espiritismi. E a participação do público com perguntas e relatos enriqueceu a exposição.

A fala de Ciro tem uma divisão clara. Na primeira parte, critica a hegemonia biomédica nas ciências da saúde. Ou seja, ainda na atualidade, as doenças e seus tratamentos têm a realidade material como centro. Esse é um modelo incompleto, pois distancia o paciente do profissional e não alcança as causas reais dos males.

Por fim, o expositor apresenta um paralelo ao primeiro cenário. Nele, a condição espiritual é sempre considerada na elaboração de diagnósticos e nos processos de cura. Na atenção futura, o paciente será o protagonista da própria condição.

Assim, na regeneração, estará estabelecida a convicção de que toda cura é uma autocura. Por essa perspectiva atendia Jesus, ao sempre questionar o doente que o procurava: “que queres que eu te faça?”

Continuar lendo

Comentários

Mais Episódios